"Deveríamos ser capazes de recusar-nos a viver se o preço da vida é a tortura de seres sensíveis". Gandhí
"Um ser humano é parte do todo, que nós chamamos de Universo, uma parte limitada em tempo e espaço. Ele experiencia a si mesmo, seus pensamentos e sentimentos, e algumas vezes se separa do resto - uma espécie de ilusão ótica de sua consciência. Esta ilusão é uma espécie de prisão para nós, nos restringindo aos nossos desejos pessoais e à nossa afeição pelas poucas pessoas mais próximas a nós. Nossa tarefa precisa ser libertar-nos desta prisão a partir da ampliação do nosso círculo de compaixão para abraçar todas as criaturas vivas e toda a natureza em sua beleza. Ninguém é capaz de alcançar isso completamente, mas a aspiração por tal realização é em si mesma parte da libertação e um fundamento para a tranqüilidade interior.- Albert Einstein (1879-1955), New York Post, 28 November 1972.



Namastê!

Bon Apetit!

1 de janeiro de 2010

Falafel


FALAFEL

- 250 g de grão-de-bico
- 1 cebola bem picada- 2 dentes de alho bem amassados
- cheiro verde a gosto
- sal e pimenta-do-reino branca moída na hora a gosto
- óleo o suficiente para fritar

Deixe o grão-de-bico de molho na água de um dia pro outro.

Escorra o grão-de-bico, retire a pele (coloque uma quantidade em um pano de prato e formando uma trouxinha esfregue-a para facilitar o processo). Num processador coloque grão-de-bico sem pele e processe até virar uma massa. (Também dá pra fazer no liquidificador, dependendo da potência. A desvantagem é que demora mais - eu não tenho processador, ainda.)
Adicione a cebola e o alho, processe mais um pouco. Transfira para uma vasilha, junte o cheiro verde, o sal e a pimenta-do-reino branca moída (eu dispensei a pimenta). Misture muito bem.
Logo em seguida, faça pequenos bolinhos com uma colher ou com a mão ligeiramente untada de óleo e frite-os em óleo não muito quente (150ºC a 160ºC) para cozinhar por dentro e dourar por fora.

Quando fiz, não tinha percebido essa instrução do óleo não muito quente (alias, só percebi agora) o que fez com que o falafel ficasse crocante e dourado por fora, porém molinho por dentro, um pouco cru ainda. Pra comer sozinho dá pra sentir aquele gostinho de grão cru, mas, se misturado com o molho (veja abaixo), fica com uma textura maravilhosa e o gosto, nhammmm...
Sirva com pão sírio, molho de tahine e folhas de alface.

Também já testei com o grão-de-bico ligeiramente cozido, achei que ficou muito pesado, mas ainda sim o gosto é bastante agradável, de qualquer forma prefiro a variação acima, com o centro mais molinho.

O tal molho

MOLHO DE TAHINE

- tahine
- suco de 2 limões
- salsa ou manjericão
- sal a gosto

Misturar todos os ingredientes e se esbaldar com o falafel!





Essas receitas foram sugeridas pelo chef Alan Chaves.

4 comentários:

Carla Ortolani disse...

Nossa! eu já nem entrava mais no seu blog, de tanto tempo que você não escrevia.

Ei, isso não é faláfel de verdade (é a nossa adaptação brasileira). Fálafel honrado tem fava e farinha de grão de bico =)

Sempre acompanho seu blog, que bom que você voltou. Agora tenho o meu também. Dá uma olhadinha
http://junkveganfood.blogspot.com/


Abraços

It's Alright, Ma (I'm Only Cooking) disse...

que bom que seu blog está de volta... como vc pode ver pelo meu blog, eu sempre venho aqui dar uma 'olhadinha' já testei várias receitas suas =D e adorei.
beijos pra vc e um bom 2010 !

LaGama disse...

Obrigada pela visita e comentário meninas!

Carla: Nossa, dessa eu não sabia, obrigada...nunca vi favas por aqui, vi que vc faz uma falsa bacalhoada com elas e fiquei curiosa...;]

Victoria Oliveira disse...

Olá!!! Adoreii, o falafel!!! ficou muito bom mesmo!!! e fica maravilhoso recheado por dentro!!!
mas deu um trabalhooo pra fazer... é muito ruim de bater o grão de bico no liquidificador, mas todo o trabalho valeu a recompensa! :D

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails